Entrevista Exclusiva com Jean Massumi, ex-participante do BBB 3


Créditos: TV Globo


Jean Massumi, que teve sua passagem pelo BBB 3 marcada por polêmicas, devido a seu jeito, até então, inédito de jogar, colecionou admiradores da figura do jogador que se apresentou para o público. Fãs, que até hoje pedem pelo seu retorno. Jean é hoje, massoterapeuta e tem uma vida tranquila, longe dos holofotes que o cercaram na época. Conversamos com o ex-participante e o resultado você confere a seguir!

Jean Massumi: Você teve uma participação polêmica pelo BBB 3. Você considera que a sua passagem pelo reality mudou a forma de as pessoas jogarem lá dentro desde então?

Acesso Cultural: Não sei se mudou a forma de as pessoas jogarem, ou se mudou um pouco a forma de as pessoas de fora encararem o jogo, porque eu acho que inevitavelmente, sempre vão aparecer jogadores. É que eu dei a sorte de, no começo, estava com esta proposta, então talvez isso tenha ficado mais marcado, ou talvez nem tanto. Eu acho que, na minha edição, quando eu saí, e o discurso do Bial contribuiu muito para isso, quando ele falou que antes de mim era “feio jogar”, e eu joguei de uma forma ética, correta, não sei se mudou mas quem sabe, influenciou um pouco.

AC: Sobre a vida fora do programa, o que mudou? Ainda hoje você sente mudanças?

JM: Muda muita coisa. Imediatamente após o programa muda toda a parte da sua privacidade, do carinho gratuito que você recebe pelo público. Se você for ver, a fama te traz conforto, alguns privilégios, momentâneos. Porque a fama do Big Brother é uma fama mais momentânea, mas ao mesmo tempo ela traz algumas pessoas interessantes, algumas pessoas que permanecem na sua vida. O grande problema é que muita gente se acostuma a isso, com todo esse conforto, o privilégio e tenta permanecer numa vida de conforto e privilégios sem merecimento. Então a gente vê esses “arremedos de artistas”, “big brothers” com projetos x, y ou z, que na verdade, é claramente uma tentativa de permanecer na fama. Mas, particularmente, eu tive uma mudança profissional, conseguindo montar meu consultório, trabalhar sozinho, etc. Também tive acesso a coisas que talvez de outra forma eu não teria. Eu sou muito grato ao programa.

AC: Como você enxerga a forma de jogar dos participantes da atual edição do BBB?

JM: Eu enxergo esse Big Brother 20 como um dos Big Brothers mais jogados de todos, a gente teve algumas edições muito boas nesse quesito e eu acho que essa é uma delas. A gente teve o participante Pyong Lee como um grande representante de um jogador, embora eu não tenha curtido muito alguns episódios dele lá dentro, e eu acho que isso também estragou toda a minha perspectiva em cima do que ele poderia vir a fazer. Mas eu enxergo que hoje tem muita diferença em relação à época que eu participei, porque na minha época não existia essa questão das “milícias virtuais”, os “fandoms”, nem aquela coisa de internet, de “trincheira de fãs clubes”, etc. Queira ou não, o jogador que entra no BBB hoje não pode deixar de considerar esse nicho. Porque, eu não acompanhava muito isso, esse mundo virtual de reality show, mas pelo que eu vejo, isso pode inclusive definir um resultado, então aqueles fandoms mais aguerridos, eficientes, que votam maciçamente no cara, podem inclusive virar um placar, se o placar estiver um pouco apertado. Hoje o jogo tem que ser muito dosado, para não perder a autenticidade, mas também ele tem que ser um jogo agradável ao público aqui fora, e principalmente aos membros desse fã clube virtual.

Créditos: Reprodução / O Brasil que Deu Certo

AC: Que conselhos você daria para os atuais confinados?

JM: Se o conselho fosse na primeira semana, ou logo na entrada do programa, eu falaria: “não saia na primeira semana. Se esforce para não ir ao paredão na primeira semana”. Porque a primeira semana é a do ponto de interrogação, ninguém sabe nada sobre ninguém, e se você cair no paredão na primeira semana, você sai sem mostrar quem você é, e não tem o que fazer, é uma coisa que infelizmente, é azar. Agora, ao longo do programa, se eu pudesse dar um conselho, eu diria o seguinte: “pensem na família de vocês”. Quem sofre mais aqui fora, durante toda a participação, é a família. A decisão de estar lá dentro, geralmente é uma decisão muito egoísta do participante. Ele pode até consultar um ou outro, mas ele decide para o bem dele. E muitas vezes, a gente não dimensiona o efeito que esta participação vai ter nas nossas famílias. E são eles que seguram toda a “bucha”, tudo o que acontece aqui fora. São eles que te defendem, mesmo se você estiver errado. São eles que ficam varando noites e madrugadas, vendo, torcendo, pedindo para que você vá bem. Então, olhem para a família de vocês e não saiam na primeira semana.

AC: Hoje em dia, as pessoas sentem muita falta de um jogador como você no programa. Você participaria novamente?

JM: Não dá para responder isso sem ter nada concreto. Eu não consigo responder a esta pergunta sem ter uma proposta. Tudo que eu fale a respeito disso pode mudar diante de um contrato, diante de uma proposta. Porque, se chega alguém da produção para mim e fala “a gente queria que você participasse do “BBB 21”, aí sim eu vou pensar, eu vou refletir, a adrenalina vem, eu vou ter que consultar a minha família, ouvir algumas opiniões e vou ter que matutar muito para resolver isso. Agora, a mesma pergunta feita em uma entrevista, a gente tem mil e uma opções. Eu posso dar mil respostas para mil dias que essa pergunta for feita. Cada dia a resposta será diferente. Então, eu acho que essa resposta só tem como ser dada diante de uma proposta real. Eu também sei que não é legal a gente fugir completamente da questão, mas, a princípio, partindo de um pressuposto que foi feita a proposta, se ela for financeiramente interessante, eu penso com carinho.

Saiba as novidades sobre o BBB 20 e mais entrevistas com o seu artista preferido no nosso site!

Nicole Gomez

Nicole Gomez

Formada em Comunicação Social pela FMU, uma eterna sonhadora em busca dos meus objetivos. Amo Teatro musical e tenho a música como meu combustível. Determinação e foco são as palavras que me guiam.

Facebook Instagram

4 respostas para “Entrevista Exclusiva com Jean Massumi, ex-participante do BBB 3”

Deixe uma resposta