“As Palavras da Nossa Casa” faz sua última apresentação hoje


Créditos: Hernani Rocha


Inspirados nos textos de Ingmar Bergman, que se tornaram roteiros de filmes, o espetáculo “As Palavras da Nossa Casa“, ganha uma nova versão adaptada em razão da pandemia.

O espetáculo, que até março de 2020, esteve em cartaz na Casa das Rosas, na Avenida Paulista em São Paulo, ganha uma versão online pelo Zoom.

Produzido pelo Núcleo Teatro de Imersão, a adaptação é assinada por Adriana Câmara e Glau Gurgel, que também protagonizam o espetáculo dando vida aos personagens Eva e Victor. Inspirado no longa metragem “Sonata de Outono“, lançado no ano de 1978, o espetáculo gira em torno do reencontro de Eva e Charlotte, interpretada por Gizelle Menon.

O tenso encontro entre mãe e filha, vai abrindo camadas que no decorrer do texto nos leva a entender a complicada relação de mãe e filha, que se mistura na saudade e pouco tempo para tantas mágoas do passado e um acerto de contas um tanto doloroso.

Ao entrar em cena, Charlotte rouba a cena em seu texto que traz um ar de eterna diva do teatro. Uma cantora lírica um tanto deslumbrada e vaidosa. Já Eva, uma mulher conservadora que ao mesmo tempo em que tenta respeitar o jeito da mãe, é envolvida pelas mágoas do passado e acaba não aceitando as escolhas de sua genitora em priorizar sua carreira, deixando de lado seu marido e filha ainda pequena. Victor, marido de Eva, diante do diálogo das duas se torna tão espectador quanto o público que acompanha o espetáculo.

O encontro virtual entre mãe e filha, sendo a mãe vivendo na agitada cidade de São Paulo e o casal em Recife, promete revelações e muitas feridas a serem cicatrizadas. Um jogo interessante entre a modernidade e conservadorismo, nos dias atuais em que a sociedade tem discutido muito o machismo estrutural.

A versão online, em cartaz desde 18 de julho, sofreu algumas adaptações em razão do cenário atual. “Transferimos a história para os dias atuais, durante a pandemia, para que essa visita da mãe à filha acontecesse virtualmente, através de videoconferência, como tem ocorrido com diversas famílias atualmente. Como os três atores vivem em casas separadas, precisamos justificar por que o genro e a filha não estão ocupando a mesma tela, e fizemos isso explicando que o genro está de quarentena, pois havia tido contato com uma pessoa que foi diagnosticada com COVID.” explica Adriana Câmara.

A última apresentação acontece hoje, 27 de setembro às 20h. Ingressos estão disponíveis no site da Sympla!

Veronica Costa

Veronica Costa

Jornalista formada pela Universidade Nove de Julho, com conhecimento em assessoria de imprensa. Apaixonada pela cultura mexicana, ama teatro, livros e shows. Curiosa e antenada no meio artístico e na dramaturgia.

Instagram

Deixe uma resposta