Biblioteca Azul lança edição especial de ‘Fahrenheit 451’


Créditos: Tony Hauser


A Biblioteca Azul lança edição de luxo do clássico da ficção científica e da literatura distópica Fahrenheit 451, em comemoração ao centenário do autor Ray Bradbury. A nova edição traz capa dura, novo projeto gráfico, texto inédito do autor sobre a criação do livro, introdução de Neil Gaiman, do biógrafo de Bradbury, Jonathan R. Eller, texto de Margaret Atwood e também trechos do diário de François Truffaut, diretor que adaptou a obra para o cinema nos anos 60.

Originalmente escrito como um conto antes de se transformar em um romance, a obra foi criada durante a era do macartismo, a sistemática censura à arte promovida pelo governo americano nos anos 1950. Bradbury costumava dizer que a proibição a livros não foi o motivo central que o levou a compor a obra, e sim a percepção de que as pessoas passavam a se interessar cada vez menos pela literatura com o surgimento de novas mídias, como a televisão.

Guy Montag é um bombeiro. Sua profissão é atear fogo nos livros. Em um mundo onde as pessoas vivem em função das telas e a literatura está ameaçada de extinção, os livros são objetos proibidos, e seus portadores são considerados criminosos. Montag nunca questionou seu trabalho; vive uma vida comum, cumpre o expediente e retorna ao final do dia para sua esposa e para a rotina do lar. Até que conhece Clarisse, uma jovem de comportamento suspeito, cheia de imaginação e boas histórias. Quando sua esposa entra em colapso mental e Clarisse desaparece, a vida de Montag não poderá mais ser a mesma.

Adaptado para o cinema duas vezes, a primeira pelas mãos do lendário cineasta francês François Truffaut, e depois para diversos formatos, Fahrenheit 451 é uma grande crítica aos regimes autoritários de qualquer tempo. Uma obra política e um dos livros mais censurados do mundo, redescoberto a cada nova geração pois ainda tem algo importante a nos dizer.

Ray Bradbury completaria 100 anos em 2020 e a Globo Livros, através do selo Biblioteca Azul, lançou neste ano Prazer em queimar e O homem ilustrado, obras inéditas no Brasil, e nova edição de Zen na arte da escrita.

Quer saber mais sobre Livros? Clique aqui!

Rodrigo Bueno

Rodrigo Bueno

Fotógrafo formado pela Escola de Fotografia Foto Conceito, já cobriu cerca de 2 mil shows nacionais e internacionais, além de eventos exclusivos como coletivas de imprensa e pré-estreias. Também é Executivo de Negócios, Jornalista, Web Design, Criador e editor de conteúdo de redes sociais.

Facebook Instagram

Deixe uma resposta