Designer retrata cotidiano do isolamento em livro ilustrado


Créditos: Divulgação


Nos primeiros dois meses do isolamento por causa do Covid-19, o designer Ivan Jerônimo acumulou mais de quarenta desenhos que mostram objetos e ambientes de seu apartamento. São cenas comuns mas que, de repente, foram promovidas a primeiro plano durante a pandemia.

Frequentador dos encontros do Urban Sketchers Florianópolis, movimento mundial que organiza saídas de desenho de rua, o designer preencheu várias páginas de seus cadernos de esboço usando materiais como aquarela, caneta tinteiro e até o tablet. Para cada publicação em rede social, escrevia um texto. “É curioso como, nessa atividade simples de desenhar objetos, passe tanta coisa pela cabeça. A casa não é só um depósito de coisas, mas também de memórias“, reflete.

Sem poder sair, ele continuou a praticar o desenho de observação. Mas, no lugar da arquitetura urbana e das figuras humanas de antes, se voltou ao interior da casa e aos cenários que conseguia enxergar pela janela. “Resolvi continuar com uma atividade da qual sempre gostei e que me absorve, até para não ficar muito ansioso com a situação“, relata Jerônimo, que é UX designer na área de desenvolvimento de software.

O efeito das medidas de distanciamento se mostra em coisas tão prosaicas como as garrafas de vidro que se acumularam com a suspensão da coleta, a rua sem movimento em frente ao prédio ou o home office aberto em um canto do ateliê da esposa.

Em vez de ir atrás de uma editora, resolveu se autopublicar: “Ia ser difícil encontrar quem se interessasse em editá-lo, ainda mais com as livrarias fechadas e as editoras com os lançamentos pausados. Achei que precisava lançar o livro logo, porque é meu registro de um período que, para a maioria de nós, ainda não terminou“, explica. O livro “60 dias dentro de casa” mostra páginas preenchidas com desenhos durante a pandemia.

Quer saber mais sobre Livros? Clique aqui!

Jaqueline Gomes

Jaqueline Gomes

Jornalista graduada pela Universidade Nove de Julho, é especialista em Jornalismo Cultural, Assessoria de Imprensa e Mídias Sociais. Trabalha na área de comunicação desde 2010. Fundadora do Site Acesso Cultural, sempre quis desenvolver um veículo onde pudesse noticiar o que acontece de novidade no meio do entretenimento cultural. Apaixonada por shows de rock, livros, filmes, séries e animais.

Facebook Instagram

Deixe uma resposta