Do sertanejo ao beijo, Netflix anuncia novas produções não roteirizadas


Créditos: Alisson Louback / Netflix


A Netflix revelou, nesta terça-feira, novidades dentro da sua produção brasileira não roteirizada, dando continuidade ao sucesso de reality shows e séries documentais em todo o mundo. Um reality de empreendedorismo, ainda sem título, e É o Amor, protagonizado por Zezé Di Camargo e Wanessa, se somam aos já anunciados Queer Eye Brasil, Brincando com Fogo e Casamento às Cegas. As cinco produções têm suas estreias marcadas para 2021.

Com o desenvolvimento dos novos títulos, a Netflix reforça seu compromisso em oferecer uma programação original diversa para os fãs de reality shows e séries documentais, em especial aos brasileiros. “De programas de relacionamento passando por divas do makeover a empreendedores ambiciosos, acreditamos que conseguimos atender às mais variadas preferências e humores dos nossos assinantes”, Francisco Ramos, Vice-Presidente de Originais para a América Latina.

Bastante esperada pelos fãs de Love is Blind, a versão brasileira Casamento às Cegas terá à frente um casal que também se conheceu ao redor das câmeras: Camila Queiroz e Klebber Toledo vão mostrar se o amor é realmente cego. “Vamos nos emocionar junto com estes solteiros que querem ser amados pelo o que verdadeiramente são. Imagina se entregar e casar com alguém que você nunca viu antes?”, comenta Klebber. Para Camila, a experiência de apresentar o reality tem sido fascinante: “As gravações já começaram, pelas mãos da EndemolShine Brasil, e estou acompanhando tudo isso de perto, num ambiente que não deixa dúvidas sobre as conexões afetivas que eles estão construindo”.

Créditos: Divulgação

Ainda no gênero namoro/paquera, Brincando com Fogo já foi gravada pela Fremantle e chega um pouco mais apimentado, desafiando 14 solteiros confinados em um paraíso tropical a se privarem de todo e qualquer tipo de contato físico por 40 dias – de um simples beijo a uma noite debaixo dos lençóis. No final, eles podem até encontrar o verdadeiro amor.

Mas amor de pai e filha quem mostra mesmo é Zezé Di Camargo e Wanessa, na série documental É o Amor, que será gravada na linda fazenda da família em Goiás. Com amigos e artistas brasileiros, os dois conversam sobre laços familiares e música, enquanto abrem os bastidores de uma relação familiar festejada por todo o Brasil. Wanessa está ansiosa para mostrar aos fãs sua vida ao lado do pai. “Compartilhar a nossa família em uma plataforma como a Netflix é lisonjeador. Eu espero que as pessoas se divirtam, se emocionem e fiquem junto com a gente! Vai ser uma experiência incrível e eu estou contando os dias para que vocês possam ver tudo”, comenta. Já Zezé Di Camargo conta que, quando o genro Marcus Buaiz lhe falou do projeto, passou um filme por sua cabeça: “Ter a nossa história contada sob outra ótica, buscar a origem a partir de mim, da minha história, e com a Wanessa junto será algo tão incrível! Temos muito o que contar, cantar, juntar, falar, criar com este time da Netflix e da Ventre Studio que já está com a gente há alguns meses.”

Trocando a emoção pela razão, em um jogo de empreendedorismo (ainda sem título), quatro ousados e criativos empresários poderão se desenvolver e mostrar seus produtos a um júri técnico e a outros 100 consumidores. No reality, realizado pela Floresta Produções, eles terão que provar por que suas ideias merecem uma chance, com um bom investimento financeiro.

Também em parceria com a Floresta Produções, em Queer Eye Brasil, Fred Nicácio (bem-estar), Guto Requena (design), Rica Benozzati (estilo), Luca Scarpelli (cultura) e Yohan Nicolas (beleza) vão transformar pra sempre aspectos da vida de alguns homens, na versão brasileira do original americano vencedor de sete prêmios Primetime Emmy Award®.

“O lançamento de conteúdo inédito no Brasil impulsiona nossa parceria com a comunidade criativa local, tanto na criação quanto na produção de novas histórias. Enquanto isso, nossos originais globais de sucesso continuarão tendo seu tempero e versões 100% brasileiras, complementando nossas produções de ficção e conectando milhares de fãs ao redor do planeta”, completa Elisa Chalfon, Gerente de Conteúdo de Não-Ficção para o Brasil.

Em 2020, Tiger King se tornou um fenômeno mundial impactando mais de 64 milhões de lares que optaram por assistir à produção nas primeiras quatro semanas após sua estreia, enquanto a primeira temporada de Too Hot to Handle elevou a temperatura em 51 milhões de lares durante seus primeiros 28 dias. Para os fãs de reality shows, as segundas temporadas de The Circle US, Too Hot to Handle e Love is Blind já foram confirmadas.

Andréia Bueno

Andréia Bueno

Apaixonada pelas artes em geral, ama registrar cada instante, seja no trabalho ou durante viagens. Já realizou entrevistas com artistas nacionais e internacionais para o Acesso Cultural. Adora conhecer novos lugares e culturas, tendo viajado por 14 países entre o continente europeu, africano e americano.

Facebook Instagram

Deixe uma resposta