Curta-metragem “Minha Potira” estreia no formato online


Créditos: Divulgação


O Filme “Minha Potira”, faz uma homenagem sarcástica aos filmes de bang-bang, porém imbuído por texturas dos trópicos, inicia sua carreira de distribuição e circulação em Festivais e Internet. O Curta foi contemplado no PROAC LAB (Lei Aldir Blanc), no eixo Licenciamento e terá seu lançamento oficial em evento online nos dias 28 e 30 de abril às 21h. A transmissão será realizada pelo canal das Oficinas Culturais do Estado de São Paulo.

O filme tem como protagonistas os atores Paulo Gabriel e Willian Mello que interpretam Salvador, o contrabandista inescrupuloso e Chico o seu assecla exemplar, respectivamente. A trama é escrita por Willian Mello e Paulo Gabriel e conta com a direção e fotografia de Wagner Sampaio, visagismo de Beto França e produção da Tomate Filmes, E!Motion Cultural e Mellos Produções.

Minha Potira” é um filme do gênero “western spaguetti”, com estética latino-americana e desfecho tragicômico. No curta, o improvável se sucede e através de uma estética quente, acalorada, com planos opressores x planos oprimidos, para confrontar status das personagens e trazer esse aspecto de duelo, de mocinho e vilão, buscamos entreter o espectador diante da possibilidade da obra arriscar-se em gêneros pouco montados por aqui.

Somado a isso uma abordagem abrasileirada do gênero e com uma personagem de pano de fundo que é o Cabaré, este no caso, um recinto de quinta categoria, faz as vezes como escritório de um importante narcotraficante da região. O filme se passa em uma tomada de tempo única, com confrontos de diálogos, planos alargados, para trazerem o estranhamento das personagens e a sensação de tempo parado, onde nada acontece naquele lugar.

Pouco a pouco entendemos que o mocinho da história, Chico, vai em missão sem saber que uma armadilha havia sido montada para ele, mas por mais impossível que fosse, ele se safa e volta trazendo a encomenda do seu patrão.

Num misto de ingenuidade e obstinação, Chico enfrenta índios, flechas e mata fechada para honrar seu compromisso. Aquilo que para Salvador, o contrabandista, seria um maligno passatempo, ver Chico voltar com vida se torna um problema. Mas a questão se torna diversão e o inesperado se torna uma ardilosa maneira de espezinhar seu novo “colaborador”, emparedando-o rumo a sua confissão: Chico teve relações sexuais com a Potira, namoradinha do patrão.

Minha Potira” traz um ritmo desconstruído, com frescor e vigor, com valorização de diálogos e closes em variados takes, regado a cevada, destilados vagabundos em um ambiente que por si só exala cheiro de sexo, de pólvora e trambiques. O filme ainda conta no elenco com a participação de Daniel Almeida, Aline Marques e Camilla Martinez.

Para o diretor Wagner Sampaio “o enredo apresenta personagens definidos, com cores fortes e que poderiam beirar o excesso de forma isolada, mas que ornam dentro daquela selva nonsense de seres esquisitos. “Minha Potira” é uma singela homenagem ao gênero de faroeste, ao grande Sergio Leone e porque não ao estilo Tarantino de fazer a releitura desse gênero. Em “Minha Potira” tudo se interliga, se sobrepõe, se molda ao nosso território, a nossa verdade latina e ao que podemos criar inspirando-se no gênero e não copiando“.

O ator Paulo Gabriel complementa: “Minha Potira” foi uma grata surpresa! Quando o convite foi feito, havia apenas o argumento da obra que foi revisitado e renovado permanecendo a essência e com isso construímos uma nova obra que dialogasse com o Brasil, dentro de uma atmosfera de caráter internacional. E foi um saboroso esse desafio de equalizar todas as funções associadas dentro de uma história onde esperamos surpreender os espectadores. Falo desafio porque além de estar como ator, os caminhos foram se transformando e ganharam outra proporção no decorrer como realização na produção, figurino e roteiro. Sobre o Salvador, minha personagem é uma figura das mais escrotas, que você ao ver na tela se diverte e até cria uma empatia por ele, torce por ele. Salvador exerce todo seu sadismo e acidez e provocará risos nervosos no espectador. De quebra fui agraciado em poder “jogar” com talentosos artistas que admiro e respeito como Willian Mello, Nahuel Caran, Aline Marques, Camilla Martinez e Daniel de Almeida.

O ator Willian Mello finaliza: “é uma sensação incrível ver sua ideia inicial, tornar corpo e virar realidade. E nosso filme ficou lindo! Agradeço imensamente a todos que colaboraram com essa nossa história. Sem dúvida o apoio de cada um tornou essa obra o que ela é e a tornou maior. E ainda pude estar junto no roteiro com um artista que admiro que é Paulo Gabriel e sermos dirigidos por outro talento que é o Wagner Sampaio. E sobre o Chico, minha personagem, foi muito bom entrar em contato com esses perfis de personagens, que por vezes tenho pouco a oportunidade de trabalhar, que são as figuras dos homens simples e até ingênuos e que na ânsia de chamarem à atenção para si, por vaidade, ou até por carência, acabam por se tornarem presa fácil nas mãos de pessoas mal intencionadas. Ver o Chico na tela se enrolar, se perder em como explicar o inexplicável é divertido e promoveu boas risadas em todos que já conferiram“.

O filme trará 2 sessões gratuitas para o público, ambas em formato online, seguido de debate. O filme ainda poderá ser visto futuramente na plataforma indicada pelo PROAC ou em canal indicado pela Secretaria da Economia Criativa do Estado de São Paulo.

Serviço:

Datas: 28 e 30 de abril às 21h. Ao término da exibição teremos um bate-papo via Zoom com a equipe do Filme

Sala de exibição: Youtube

Ingressos: gratuitos

Informações: @filme.minha.potira

Duração: 16 minutos

Classificação: 14 anos

Rodrigo Bueno

Rodrigo Bueno

Fotógrafo formado pela Escola de Fotografia Foto Conceito, já cobriu cerca de 2 mil shows nacionais e internacionais, além de eventos exclusivos como coletivas de imprensa e pré-estreias. Também é Executivo de Negócios, Jornalista, Web Design, Criador e editor de conteúdo de redes sociais.

Facebook Instagram

Deixe uma resposta