Livro revela bastidores inéditos sobre a criação do Instagram


Créditos: Divulgação


O ano de 2009 foi um marco na corrida dos aplicativos do Vale do Sicílio. Com o lançamento do Iphone pela Apple em 2007, os smartphones viraram a grande aposta do futuro da tecnologia. Ao criarem o Instagram, Kevin Systrom e o brasileiro Mike Krieger não poderiam imaginar que o aplicativo se tornaria um fenômeno mundial e em menos de 2 anos seria comprado por impressionantes 1 bilhão de dólares por um dos gigantes daquele momento, o Facebook. A jornalista Sarah Frier conta essa história em detalhes no livro “Sem filtro“, lançamento pelo selo Estratégia e ganhador do prêmio de Livro do Ano pelo Financial Times em 2020.

Jornalista da Bloomberg em São Francisco, EUA, Frier teve acesso a fontes privilegiadas que contaram bastiadores nunca antes revelados. Considerado a continuação do filme “A rede social” (2010), o livro acompanha a vida dos cofundadores de perto, contando em detalhes cada passo dado na construção do aplicativo. Na época, com o Twitter e o Facebook despontando no mercado tecnológico, Systrom e Krieger se empenharam para entrar na corrida. “E, em vez de inventar algo novo e ousado como queriam os potenciais investidores do Vale do Silício, melhoraram o que viram outros aplicativos fazerem. Foram eles que criaram uma ferramenta muito mais simples e rápida de usar, ocupando menos tempo dos usuários enquanto viviam as experiências que o Instagram queria que registrassem“, conta no livro.

Ao longo da obra, Frier reconstrói cada etapa da história do aplicativo: o desenvolvimento dos famosos filtros – ideia que nasceu de uma conversa entre Systrom e a esposa, Nicole, o primeiro post feito no Instagram por Krieger em 2010, a brilhante ideia por trás do que viria a ser o fenômeno dos influenciadores, o surgimento dos stories e muito mais. A jornalista se dedica também aos bastidores da compra do aplicativo pelo Facebook e as conturbadas disputas dos cofundadores com o novo chefe, Mark Zuckerberg.

Para além das inovações e tensões no Vale do Silício, Frier explica como o Instagram afetou drasticamente o relacionamento das pessoas com seus smartphones e reflete sobre como passamos a viver através das câmeras, em busca de validação digital. O aplicativo que se tornou o que ela chama de “máquina de fazer celebridades” transformou a forma de se fazer propaganda e comercializar produtos – para falar sobre isso, a jornalista entrevistou a influenciadora Kris Jenner, empresária e mãe das irmãs Kardashian.

A autora abre o livro falando sobre como o Beco do Batman, em São Paulo, se tornou um dos principais destinos turísticos da cidade graças à rede social. Não há mais como pensar a cultura sem pensar sobre o impacto do Instagram. O livro “Sem filtro” é para quem deseja compreender como as decisões de alunos de Stanford há uma década vêm transformando o modelo econômico e estilo de vida global.

Rodrigo Bueno

Rodrigo Bueno

Fotógrafo formado pela Escola de Fotografia Foto Conceito, já cobriu cerca de 2 mil shows nacionais e internacionais, além de eventos exclusivos como coletivas de imprensa e pré-estreias. Também é Executivo de Negócios, Jornalista, Web Design, Criador e editor de conteúdo de redes sociais.

Facebook Instagram

Deixe uma resposta