5 Livros com representatividade LGBTQIA+


Créditos: Divulgação/Freepik


Conhecido como Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, a data simbolizada em 17 de maio, visa conscientizar a população em geral sobre a luta contra a discriminação dos homossexuais, bissexuais, transexuais e transgêneros.

Para colocar esse importante assunto em pauta e trazer uma nova visão para as pessoas, os livros vêm para somar. É a partir da representatividade na literatura que muitos passam a entender a importância da luta LGBTQIA+ contra o preconceito enraizado na sociedade. Para celebrar este mês colorido e livre de qualquer preconceito, trouxemos cinco obras que apoiam a causa:

Transradioativa

O audiolivro Transradioativa, da Tocalivros, é a oportunidade de se emocionar com as memórias da cantora e atriz Valéria Barcellos, a primeira autora trans a ter uma obra produzida em áudio e a primeira narradora trans negra do Brasil. A coletânea de crônicas sobre negritude e transexualidade, escrita depois que recebeu o diagnóstico de câncer, faz um relato sensível sobre o processo de cura, mas também traz luz para temas como racismo, misoginia e transfobia e ensina que a diversidade está presente nas relações humanas.

Elegidos

Representatividade LGBTQIA+, diversidade racial, avanço científico e tecnológico, um mundo comandado por um ditador, mutação genética e guerra pelo poder. Esses são os principais pontos que envolvem a distopia Elegidos. Com uma nova ordem mundial e elementos que vão cativar os fãs do best-seller Jogos Vorazes, a autora Anna Andrade apresenta um cenário futurístico em que o perigo e o mistério estão sempre à espreita.

Você me aceita?

Um romance homoafetivo com muita representatividade. Você me aceita? é delicado, sensível e aquece o coração, a autora Marina Morena Tiago apresenta com maestria cada nova conquista, cada sentimento à flor da pele. Venha conhecer e se apaixonar por Babi e Eve nessa obra sobre escolhas e amor acima de tudo.

Luzes do Norte

Embora se reconhecesse como bissexual há alguns anos, a autora Giulianna Domingues aproveita o lançamento de Luzes do Norte para externalizar na literatura o que ainda não havia exposto na vida real. Ficcional e fantasiosa, a obra valoriza o universo LGBT ao apresentar para os leitores um casal de mulheres imperfeitas e apaixonadas.

Fomos Somos Seremos

Ao longo de 80 crônicas poéticas Arthur Webber apresenta em seu livro de estreia “Fomos Somos Seremos” amores não correspondidos, doloridos e tóxicos. Amores de uma noite só e amores de uma vida inteira. Além do amor da família, dos amigos e aquele mais importante: o amor-próprio. Esse, inclusive, o mais difícil de ser nutrido, em sua opinião.

Jaqueline Gomes

Jaqueline Gomes

Jornalista graduada pela Universidade Nove de Julho, é especialista em Jornalismo Cultural, Assessoria de Imprensa e Mídias Sociais. Trabalha na área de comunicação desde 2010. Fundadora do Site Acesso Cultural, sempre quis desenvolver um veículo onde pudesse noticiar o que acontece de novidade no meio do entretenimento cultural. Apaixonada por shows de rock, livros, filmes, séries e animais.

Facebook Instagram

Deixe uma resposta