Cinema: Raphael Rossatto a voz do Mário no Brasil


Créditos: Oseias Barbosa


Quando “Super Mario Bros – o filme” estreou nos cinemas, muita gente adorou ver a familiaridade da voz de um dos personagens mais famosos do mundo com o que se via nos jogos. O sotaque caricato com um italiano carregado bem característico dele estava lá. Todo o sucesso do filme, que superou a marca de 1 bilhão de dólares de bilheteria no mundo, fez com Raphael Rossatto, a voz brasileira do Mário, ficasse muito agradecido as várias mensagens de carinho que tem recebido dos fãs do encanador mais famoso dos games.

O convite para dublar o Mário surgiu primeiramente porque o ator que faz a voz original dele no filme é o Chris Pratt que eu dublo no Brasil desde “Guardiões da Galáxia”. Porém tiveram testes com outros dubladores e não foi só porque eu o dublo que eu consegui, a Nintendo junto a Universal e a Illumination acabaram escolhendo a minha voz dentre as outras que foram testadas, fiquei muito feliz por isso – diz.

Raphael fala sobre como foi o processo para a criação da voz do encanador e como fez para achar o tom certo.

O processo da dublagem foi normal, tirando o fator do sotaque e a voz do Mário que é mais caricata. Eu e o Manolo Rey, que dubla o Luigi, conversamos, antes do teste, sobre a voz que eu faria para o personagem, o Chris Pratt fez uma mais neutra, bem parecida com a voz natural dele, durante o teste a gente conversou e decidiu por fazer a voz o mais parecido possível com a que todos conhecem no Brasil e no mundo através dos games, que é feita por Charles Martinet. Buscamos fazer algo, até como forma de homenagem, a ele e aos fãs de Mário como eu (rs), queria fazer um trabalho de fã para fãs. Me coloquei no lugar de expectador, então procurei fazer uma coisa que eu ia gostar de assistir no cinema – revela.

Rossatto estudou bastante em casa para chegar à voz mais próxima da conhecida por todos, teve dias que ficava falando que nem o personagem, em casa mesmo, para naturalizar a voz na hora da dublagem.

A maior dificuldade foi procurar o tom da voz, o sotaque, porque é muito difícil você segurar um sotaque o filme inteiro e não ficar caricato. Foi um trabalho bem minucioso, a gente foi estudando fala por fala para buscar o tom certo, a entonação do sotaque de forma que ficassem todas diferentes, mas que o sotaque estivesse ali. Me preparei com estudo em casa, vendo filmes e séries em italiano, falando como Mário o maior tempo possível para tornar tudo natural pra mim. Pois como é uma voz um pouco mais caricata com sotaque o tempo inteiro, então não seria muito natural eu chegar na hora e não conseguir fazer – relata.

Ele fala da responsabilidade em dublar um dos personagens mais famosos do universo pop mundial.

Senti o peso desde que fui dublar o primeiro teaser, que eu fiz antes do filme, quando ele saiu eu não gostei, apesar de todos terem gostado e elogiado a dublagem, eu mesmo não curti, pois sou muito crítico com o meu trabalho, eu sabia que podia ficar melhor. Estudei muito até o filme, eu ficava em casa estudando as entonações, o sotaque. Depois dublei todo o longa e não tive acesso a ver antes (rs), então fiquei desesperado, com frio na barriga, tremendo, ansioso, porque não sabia como tinha ficado. Sabia que essa pressão em cima da dublagem ia ser enorme, até porque as pessoas já haviam gostado desde do teaser, inclusive os norte-americanos elogiaram muito a nossa dublagem mais que a original. Isso aumentou a vontade de fazer um bom trabalho, pois a expectativa estava muito alta – conta.

O dublador ainda fala sobre os dubladores anteriores do personagem.

No Brasil, o dublador anterior foi o Antônio Patino que o dublou a série que tinha nos anos 80, início dos 90. Infelizmente não o conheci, mas admiro muito o seu trabalho, era uma proposta diferente, naquela época o Mário foi colocado como um personagem bem mais velho. A voz original, no mundo, é do Charles Martinet, que eu não tive a oportunidade de conhecer, mas estou vendo com o pessoal da edição 2023 da “Brasil Game Show”, onde ele vai estar esse ano, a possibilidade de ir para conhecê-lo. Além dele, as vozes originais do Bowser e da Princesa Peach estarão lá, eu como fã ficaria muito feliz se acontecesse esse encontro – anseia.

Ele fala em como Mário apareceu pela primeira vez na sua vida, a relação com ele antes de se tornar a voz do encanador e o que dublá-lo representa para ele.

Dublar o Mário significa tudo. Como gamer e geek que sou é uma emoção indescritível porque é um personagem que foi, e é, muito importante na minha vida. Até hoje eu jogo Mário, ganhei do meu pai o meu Super Nintendo quando tinha 5 ou 6 anos. Lembro dele chegando com a caixa do vídeo game que tinha os jogos “Super Mario World” e “Super Mário Allstars”. Desde cedo me familiarizei com o seu mundo e nunca mais parei, jogava o Nintendo 64 em locadoras de games, na casa de amigos, depois tive outros games da Nintendo e ele sempre esteve presente. É um personagem muito importante pra mim, e pra todos os gamers, é uma figura que todos conhecem, mesmo quem não joga. Ver as crianças saindo do cinema extasiadas, querendo jogar Mário, é muito gratificante – relata o ator que ostenta há anos uma tatuagem de estrela em um dos ombros com o chapéu do Mário, tamanho o seu amor por ele.

Créditos: Oseias Barbosa

Raphael dubla há 13 anos, o seu primeiro trabalho foi fazendo as partes musicais do filme “Enrolados”, de 2010, como a voz do personagem Flynn Rider.

Dublei o senhor das estrelas do “Guardiões da Galáxia”, que estreou nos cinemas, também fiz a voz do Kristoff do “Frozen”, o Flynn Rider de “Enrolados”, nesse eu canto as músicas, dublo o Sandman da série “Sandman”, dublei o Augustus Waters de “A Culpa é das estrelas”, o Will Traynor de “Como eu era antes de você” entre outros. Além disso, também fiz o filme do “Sonic”, então posso dizer que “zerei” a vida duas vezes (rs), pois estou nos filmes de duas das maiores franquias de games, nele eu dublei o Tom Wachowski que é quem acolhe o Sonic e o ajuda na sua jornada – vibra.

Além de dublador, Rossatto também é ator já fez diversos musicais de sucesso.

Fiz “Godspell – o Musical”, produzido pelo CEFTEM, onde eu fiz Jesus, fiz “Tudo por um pop star”, uma obra adaptada do livro da Thalita Rebouças, realizado pela Aventura Entretenimento, eu fazia um dos protagonistas o Slack Tom Tompson, estive no elenco de “60 – Doc Musical”, da BrainMais, entre outros – diz.

Ainda pequeno, Rossatto, que hoje tem 35 anos, já se via dentro do universo do entretenimento, já que sua família era de circo e ele nasceu e viveu até os 20 anos lá.

Nasci e vivi no circo até meus 20 anos, fazia toda a parte teatral, acrobacias, atirava facas, vendia pipoca, algodão doce, todos os trabalhos nele. Era uma vida bem agitada e completa, o circo foi quem me preparou e me deu base artística para a minha vida – complementa o carioca nascido no bairro de Vila Isabel, o circo estava passando por lá na época.

Hoje, além das dublagens e dos espetáculos teatrais, ele também mantém o canal no youtube “Eu Dublei”, que soma mais de 5 milhões de visualizações.

No meu canal geralmente falo muito dos personagens que fiz, de como foi o processo de gravação de alguns trabalhos, às vezes coloco alguns clipes de músicas que gravei na dublagem em suas versões completas. É uma extensão do meu trabalho e algo que me mantem conectado com o público – completa.

Instagram oficial https://www.instagram.com/raphaelrossattodub/

Harry Potter: Celebrando Hogwarts está chegando ao Brasil


Créditos: Divulgação


Um espetáculo do Mundo Bruxo está chegando ao Brasil. Até outubro de 2024 visitantes de dez shoppings de todo o Brasil da Aliansce Sonae + brMalls, os maiores serviços, entretenimento e plataforma de compras na América Latina terão a oportunidade de explorar encantadoras instalações temáticas inspiradas em cenas icônicas da famosa série de filmes Harry Potter.

Harry Potter: Celebrando Hogwarts” é o resultado de uma grande colaboração entre a Warner Bros. Discovery Global Themed Entertainment e Aliansce Sonae + brMalls. Esta é a oportunidade ideal para celebrar o Mundo Bruxo.

Uma das mais divertidas atrações é o Campo de Quadribol, um local totalmente instagramável, onde os visitantes podem colocar em prática toda sua habilidade no jogo de maior sucesso no mundo bruxo.

Os visitantes também terão a chance de apreciar paisagens incríveis explorando uma vinheta inspirada na Floresta Proibida, onde terão a chance de evocar seu próprio feitiço Patrono e se defender das criaturas que lá vivem.

Continuando a viagem mágica por Hogwarts, os fãs terão a oportunidade de tirar fotos com a Capa da Invisibilidade na Sala Comunal e resolver um quebra-cabeça para acender o caldeirão na Aula de Poções.

“Os fãs poderão ver as incríveis recriações de cenas icônicas do Mundo Mágico de perto em nossos shoppings através de cenários “instagramáveis” com atividades e elementos interativos que recriam cenas do cinema e do universo do bruxo mais querido do mundo. Será uma oportunidade de viver essa experiência única!” diz Ana Paula Niemeyer, Diretora de Marketing da Aliansce Sonae + brMalls.

Os eventos terão entrada gratuita e serão realizados em modelos de dois tamanhos, dependendo do cada shopping: 200 m² e 300 m². E durará entre 24 e 38 dias em cada local.

Agenda

– Shopping da Bahia — 29 de março a 23 de abril de 2023 (200 metros)

– Montes Claros Shopping – 11 de maio a 4 de junho de 2023 (200m)

– Boulevard Shopping Belém – 30 de junho a 23 de julho de 2023 (200m)

– Shopping Grande Rio – 18 de agosto a 10 de setembro de 2023 (200m)

– Boulevard Shopping Belo Horizonte – 29 de setembro a 29 de outubro de 2023 (300m)

– Parque Dom Pedro Shopping – 12 de janeiro a 18 de fevereiro de 2024 (300m)

– Shopping Eldorado – 08 de março a 14 de abril de 2024 (300m)

– Santana Parque Shopping – 3 de maio a 9 de junho de 2024 (300m)

– Shopping Taboão – 28 de junho a 4 de agosto de 2024 (300m)

– Boulevard Shopping Bauru – 19 de setembro a 20 de outubro de 2024 (200m)

Daniel Satti fala de ‘O Faixa Preta – A Verdadeira História de Fernando Tererê’


Créditos: Divulgação


O longa nacional ‘O Faixa Preta – A Verdadeira História de Fernando Tererê’ é um dos destaques do mês na HBO Max. A trama acompanha a trajetória do pentacampeão mundial de jiu-jitsu Fernando Tererê, que é vivido por Raphael Logam. Mas por trás de todo vencedor, existe um professor – e esse é o papel de Daniel Satti, que interpreta Alexandre Paiva (conhecido como “Gigi”), mestre do lutador. A produção já está disponível no streaming.

A vida do Fernando é quase um roteiro de tão fantástica. Ele tinha um recorde gigante dentro do tatame, mas no auge da carreira acabou se entregando as drogas. O vicio fez com que perdesse praticamente tudo que havia conquistado, desde sua própria academia até a faixa preta que usava em suas lutas. Entretanto, após oito anos de dependência química, um reencontro com um antigo aluno o fez voltar a lutar, sendo uma das maiores reviravoltas do esporte nacional – comenta o ator.

Com o roteiro de Rangel Neto e direção de Caco Souza, o longa traz Raphael Logam, que vive Tererê, além de Isabel Fillardis e Lui Mendes. O personagem de Satti é fundamental na sua volta ao tatame.

Dar vida no audiovisual a uma pessoa que existe é uma experiência surreal. Durante as filmagens fiz uma postagem nas redes e marquei o verdadeiro Alexandre, que não apenas viu como veio conversar comigo. Receber esse carinho de alguém que estou interpretando dá um frio na barriga, mas é uma sensação maravilhosa – detalha.

Algo bem interessante aconteceu no processo para o filme. Apesar de nunca ter feito jiu-jitsu, Daniel pratica diversos treinos físicos diariamente, o que acabou ajudando bastante na preparação para o longa.

Eu tenho uma rotina há muitos anos, então quando fiquei sabendo do papel dei uma intensificada nos treinos e na alimentação, pra trazer um corpo mais sarado, com uma massa muscular maior, justamente para dar essa sensação de um lutador praticante, e uma agilidade com consciência corporal e domínio dos meus movimentos – conta.

Fora do cinema, Satti protagoniza a peça “O Homem Mais Inteligente da História”, que faz temporada no Teatro Fernando Torres, em São Paulo. Mesmo durante a apertada agenda de ensaios e apresentações, o ator afirma que não deixa de se cuidar, mantendo uma alimentação saudável e praticando exercícios onde estiver.

Estou sempre buscando uma maneira de me exercitar e manter um equilíbrio alimentar. É uma ciência exata, se você ingere mais do que gasta ou gasta mais do que ingere, a balança vai desequilibrar e isso afetará sua saúde física. É preciso encontrar uma harmonia entre consumo e a atividade física, e às vezes são necessários alguns “sacrifícios” pra atingir a recompensa (rs). Quando viajo, procuro malhar onde posso, no quarto do hotel, na academia, e se não tiver, faço caminhadas ou corridas no entorno de onde estou mesmo – explica.

Créditos: Divulgação

O quarentão, exibe um físico que muitos na sua idade, e até mais novos, não conseguem. A dica que ele dá para quem quer ser mais saudável e ter um corpo mais em forma é simples: objetivo e disciplina.

O objetivo definirá sua mente, o como você quer ser e estar, saudável e esteticamente. A partir desse pensamento você cria motivação e terá um resultado para ser alcançado. E para isso é preciso se mexer de alguma forma, e me baseio na premissa fundamental do exercício físico, que é a relação entre tempo e cadência. Não adianta só ir na rua, parar, conversar, e falar que fez. Todo e qualquer exercício precede de repetição e constância, inclusive nos intervalos que devem ser contados. A disciplina é a consequência de almejar esse objetivo. Para ter o resultado é preciso se dispor a fazer. O segredo é manter isso constantemente – realça.

E como todo bom atleta, a paixão pelos esportes está presente na vida do ator, que realça não apenas os benefícios físicos da modalidade, como também os efeitos psicológicos, como uma melhora na autoestima.

O esporte te ajuda a desenvolver foco e treinar a mente para ter resiliência, limites e autocontrole. A constante prática de exercícios também libera inúmeros hormônios do bem, que te trazem a sensação de bem-estar, autoconfiança e aumento da autoestima. Diante de tudo isso, não tem como não gostar de esporte né (risos). Eu pratico vários, correr, nadar, andar de bicicleta, fazer musculação, exercícios funcionais e outros – finaliza.

Veja o trailer de “O Faixa Preta – A Verdadeira História de Fernando Tererê”:

“O Guarda-Costas – O Musical”: Conheça Victor Barreto


Créditos: Divulgação


Sucesso de bilheteria em 1992, o clássico “O Guarda-Costas” marcou a estreia de Whitney Houston no cinema. E essa história vivida por ela e pelo ator Kevin Costner ganha uma versão teatral em “O Guarda-Costas – O Musical”, com direção de Ricardo Marques e direção associada de Igor Pushinov, que estreia no Teatro Claro, em São Paulo, no dia 16 de março.

A direção musical é assinada por Paulo Nogueira, e o elenco encabeçado pela talentosa atriz e cantora Leilah Moreno, que interpreta o papel da diva e praticamente não sai de cena durante todo o espetáculo, pelo ator Fabrizio Gorziza, que dá vida ao guarda-costas e Victor Barreto, que interpreta Sy Spector, assessor e produtor da protagonista, cujo personagem foi inspirado em Clive Davis, produtor musical e empresário que descobriu a estrela.

Créditos: Divulgação

É um sonho participar de uma produção desta magnitude e recontar, através do teatro musical, essa história que marcou uma geração inteira“, comemora Victor que além de atuar, cantar, dançar, estuda ballet clássico e jazz, pontos que foram fundamentais para garantir o papel no elenco deste grande musical.

Whitney Houston foi a artista mais premiada de todos os tempos, a diva pop influenciou a geração da década de 80, época na qual foi descoberta por Clive Davis, em seguida lançou seu primeiro álbum da carreira, cujo título levava seu nome – “eu sou de 1989, então cresci ouvindo todos os grandes hits dela nas rádios, na TV e em todo lugar. Sempre admirei a voz, a presença, a imponência e a qualidade artística dela que, na minha opinião, foi a maior voz de sua geração“, complementa Victor Barreto.

Com muitas referências ao filme original e aos anos 90 nos figurinos e no visagismo, o musical conta a história de Rachel Marron, uma cantora e atriz muito famosa, que recebe algumas cartas com ameaças de um misterioso stalker. Para protegê-la, o empresário Sy Spector contrata Frank Framer, ex-agente do Serviço Secreto que falhou ao proteger o presidente americano em um atentado.

Diante das ameaças e do perigo, Frank e Rachel se apaixonam, mas, quanto mais eles se envolvem, mais o guarda-costas percebe que viver esse amor pode deixar a vida da cantora ainda mais vulnerável. Embora tenha virado filme nos anos 90, a história trata de alguns temas bastante relevantes para o tempo atual, revela o diretor Ricardo Marques. “A trama fala de temas importantes como o stalker e o assédio vividos por Rachel; o sentimento de solidão experimentado pela protagonista mesmo diante da fama; e o fato de que o amor pode estar ao nosso lado“, comenta.

Créditos: Divulgação

O Sy Spector que estou construindo no musical, sob a batuta dos diretores Ricardo Marques e Igor Pushinov, é bastante diferente daquele que vimos no filme. No espetáculo, através do trabalho de análise aprofundada do texto e das pistas lá presentes, estamos construindo nosso Sy de uma maneira que se afasta das características de quase vilania que estão muito presentes no filme, para dar lugar à figura de um produtor que, embora ainda muito ambicioso, tem também uma relação de amizade e amor pela protagonista“, explica Barreto sobre a construção de seu personagem.

O musical ainda promete encantar pessoas de todas as faixas etárias ao trazer em sua trilha sonora as canções de Whitney Houston, como o hino ‘I Will Always Love You‘, além de ‘Run to You‘ e ‘I Have Nothing‘, que concorreram ao Oscar na categoria de melhor canção original. “As canções serão cantadas em inglês. Embora seja comum, no teatro musical, que ocorra a versão para o português, esse espetáculo tem a particularidade de contar a história de uma grande diva pop, de modo que a maior parte das canções funciona perfeitamente no idioma original, mantendo também uma conexão mais próxima com a memória emocional dos fãs do filme“, adianta o ator.

Victor Barreto é cria do teatro. Resolveu mudar de carreira aos 30 anos, formado em direito, largou tudo para se dedicar ao seu sonho – atuar. Após inúmeras conversas, deixou Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, sua cidade natal, rumo a São Paulo, capital dos grandes espetáculos. “Comecei a repensar todas as prioridades da minha vida, e resolvi assumir que queria levar a vida artística profissionalmente“, pontua. Por isso foi selecionado para compor o elenco de “O Guarda-Costas – O Musical”, em sua trajetória estão grandes peças como “A Morte e a Donzela”, “Naked Boys Singing Brasil”, “Sobre Meus Sapatos”, “Mistura e Manda” e tantos outros.

Minha estreia em musicais é relativamente recente, aconteceu há dois anos, no musical ‘Naked Boys Singing Brasil’. No entanto, sinto que hoje já sou um artista completamente diferente. Cada trabalho, cada diretor, cada plateia, cada nota recebida ensina muito. O trabalho teatral (e também o trabalho de canto e dança, que caminham juntos) é um trabalho que se aprende fazendo, experimentando, arriscando, não há outro caminho. É também um trabalho muito associado ao que o ator tem para oferecer“, finaliza Victor Barreto.

Cine na Praça volta ao Parque do Povo em março


Créditos: Divulgação/Cine na Praça


Voltando com tudo em março, o CINE NA PRAÇA apresenta o melhor do cinema e vai precisar de muitas quintas-feiras para incluir tantos filmes selecionados para 2023. Sempre com exibições gratuitas, às 19h, no Parque do Povo, no Itaim, o primeiro recorte, organizado com carinho, vai deixar os cinepracenses grudados na cadeira do começo ao fim.

Abrindo a temporada com chave de ouro, no dia 2/3 o icônico Taxi Driver (1976), dirigido por Martin Scorsese e atuação premiada de um jovem Robert de Niro e da menina Jodie Foster, então com 12 anos de idade. Na quinta-feira seguinte, dia 9/3, é a vez das interpretações impecáveis de Morgan Freeman e Brad Pitt, preenchendo o telão com muita tensão, suspense e um plot twist inimaginável do diretor David Fincher e do roteirista Andrew Walker em Se7en (1995).

Já no dia 16/3, Javier Bardem dá um novo significado para a palavra vilão no épico Onde os Fracos Não Tem Vez (2007), dirigido pelos irmãos Ethan Coen e Joel Coen. No dia 23/3, uma exibição especial em parceria com o Cine Plural, festival de cinema com foco na valorização das mulheres no cinema, com o filme Guerra ao Terror (2010), vencedor do Oscar de melhor filme e melhor diretora para Kathryn Bigelow. Encerrando o mês, outra grande realização de Scorsese, Ilha do Medo (2010), com Leonardo DiCaprio e Mark Ruffalo no elenco.

Sempre às quintas-feiras, às 19h, o CINE NA PRAÇA conta com o apoio da Prefeitura da Cidade de São Paulo, Secretaria do Verde e do Meio Ambiente e realização do Instituto São Paulo de Arte e Cultura e Governo do Estado de São Paulo.

Serviço

Cine na Praça – dias 2, 9, 16, 23 e 30 de março. Às quintas-feiras, às 19 horas. No Parque do Povo – Av. Henrique Chamma, 420 – Pinheiros, São Paulo – SP, 04533-130.

Apoio: Prefeitura de São Paulo, Secretaria do Verde e do Meio Ambiente.

Realização: Instituto São Paulo de Arte e Cultura e Governo do Estado de São Paulo.

https://www.cinenapraca.com.br

Ficha Técnica – Filmes Março

Dia 2/3

Título: Taxi Driver – Diretor: Martin Scorsese. Ano: 1976. Duração: 1h54m.

Sinopse – Travis Bickle, 26 anos (Robert De Niro) e veterano da Guerra do Vietnã, é um homem solitário no meio da grande Nova York. Logo, ele começa a trabalhar como motorista de táxi no turno da noite, crescendo o sentimento de revolta pela miséria, o vício, a violência e a prostituição que estão sempre à sua volta. Travis começa a cogitar, então, de tomar algumas medidas drásticas para mudar esse cenário.

Dia 9/3

Título: Se7en. Diretor: David Fincher. Ano: 1995. Duração: 2h07m.

Sinopse – A ponto de se aposentar, o detetive William Somerset (Morgan Freeman) pega um último caso, com a ajuda do recém-transferido David Mills (Brad Pitt). Juntos, descobrem uma série de assassinatos e logo percebem que estão lidando com um assassino que tem como alvo pessoas que ele acredita representar os sete pecados capitais.

Dia 16/3

Título: Onde os Fracos Não Tem Vez. Diretor: Ethan Coen e Joel Coen. Ano: 2007. Duração: 2h02.

Sinopse – No oeste do Texas, na década de 80, Llewelyn Moss (Josh Brolin), veterano do Vietnã, aproveita uma venda mal feita de drogas para fugir com US$ 2 milhões. Porém, ele passa a ser perseguido por dois assassinos indignados e extremamente interessados no dinheiro, que nem mesmo o xerife Bell (Tommy Lee Jones) pode conter.

Dia 23/3

Título: Guerra ao Terror. Diretor: Kathryn Bigelow. Ano: 2010. Duração: 2h04m.

Sinopse – JT Sanborn (Anthony Mackie), Brian Geraghty (Owen Eldridge) e Matt Thompson (Guy Pearce) integram o esquadrão anti-bombas do exército americano, em ação em pleno Iraque. Eles trabalham na destruição de um explosivo, fazendo com que seja detonado sem que atinja alguém. Entretanto, um erro faz com que o artefato exploda e mate Thompson. Em seu lugar é enviado o sargento William James (Jeremy Renner), que possui grande sangue frio em ação. Isto gera alguns desentendimentos com Sanborn, que o considera irresponsável. Apesar disto, o trio segue na ativa, tendo consciência de que cada dia concluído de trabalho é um dia a mais de vida.

Dia 30/3

Título: Ilha do Medo. Diretor: Martin Scorsese. Ano: 2010. Duração: 2h18m.

Sinopse – Teddy Daniels (Leonardo DiCaprio) é um agente federal que precisa investigar Ashecliffe, uma prisão psiquiátrica escondida numa ilha remota. Ele e seu novo parceiro, Chuck (Mark Ruffalo), são chamados ao local quando uma das pacientes, Rachel Solando, desaparece sem deixar rastro. A partir daí, o protagonista vai descobrindo os segredos arrepiantes da ilha, ao mesmo tempo que é confrontado com suas próprias memórias traumáticas.

Titanic reestreia nos cinemas


Créditos: Walt Disney Studios


Em comemoração aos 25 anos desde a estreia de um grande clássico, “Titanic” está em exibição nos cinemas em versão remasterizada em 3D HDR!

Dirigido por James Cameron e protagonizado por Leonardo di Caprio e Kate Winslet, “Titanic” é um romance épico repleto de ação, ambientado em meio à história da viagem do famoso navio “insubmersível”, o maior objeto móvel que havia sido construído até então. O filme conquistou um recorde de 11 Oscar®: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Fotografia, Melhor Edição, Melhor Direção de Arte – Decoração de Set, Melhor Figurino, Melhor Trilha Sonora Original, Melhor Canção Original, Melhor Som, Melhor Edição de Efeitos Sonoros e Melhores Efeitos Visuais. Após seu lançamento nos cinemas em 1997, a produção se tornou a maior bilheteria de todos os tempos e, atualmente, é o terceiro filme de maior arrecadação do mundo.

Além de “Titanic”, “Os Banshees de Inisherin” e “Avatar: O Caminho da Água” também continuam em exibição.