Ator brasileiro Daniel Mazzarolo estreia espetáculo em Nova York


Créditos: Matt Simpkins


O ator brasileiro Daniel Mazzarolo acaba de estrear a peça Radium Girls de D.W. Gregory, no Rita Morgenthau Theater, em Nova York. A peça é baseada em fatos reais e conta a história do envenenamento acidental de trabalhadoras de uma fábrica de relógios, que pintavam mostradores com tinta luminosa feita à base do elemento químico rádio. A direção é da renomada americana Pamela Moller Kareman.

Daniel Mazzarolo já se apresentou por todo o Brasil e também internacionalmente. Cursou Artes Cênicas na Escola de Comunicações e Artes da USP, onde iniciou seus estudos para se tornar um artista. Depois de fazer um intercâmbio de um semestre na Université Paris X – Nanterre, na França, voltou para o Brasil e trabalhou em diversas produções teatrais e cinematográficas. Em 2018 passou pelo CPT do renomado diretor Antunes Filho, onde ficou por um ano, antes de se mudar para Nova York para estudar no conservatório The Neighborhood Playouse of the Theater, tendo se formado no ano passado.

Créditos: Matt Simpkins

O ator tem uma carreira consistente no palco e nas telas. Trabalhou com o premiado diretor mineiro Gabriel Villela em espetáculos como Peer Gynt (8 Prêmios São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem), Boca de Ouro (um prêmio Aplauso Brasil) e Estado de Sítio (um prêmio Shell). Também trabalhou com a diretora Mika Lins nas peças Palavra de Rainha (dois prêmios Arte Qualidade Brasil), A Tartaruga de Darwin e Tutankaton. Além desses trabalhos, fundou em 2007 o grupo teatral [pH2] : estado de teatro, com o qual realizou os espetáculos Manter em local seco e arejado, Mantenha fora do alcance de crianças, Átridas e Stereo Franz. Este último representou a América do Sul no festival Büchner International em Giessen, Alemanha, em 2013.

O grupo foi contemplado pela 18ª edição da lei de Fomento ao Teatro da cidade de São Paulo, pelo prêmio ProCultura da Funarte e pelo prêmio da Funarte Myriam Muniz. No cinema, atuou nos longas-metragens Os jovens Baumann, de Bruna Carvalho Almeida, que estreou na mostra Caleidoscópio do Festival de Brasília, e Fôlego, de Renato Sircilli, que participou do Festival Latino de Cinema. Também protagonizou os curtas-metragens Tempo, dirigido por Renan Ramiro e Clara Bastos, que integrou o Mix Festival, e Anêmona, dirigido por Felipe Santo, que participou do Kinoforum.

Em Nova York, depois de se formar no conservatório, produziu e atuou na peça Miss Jules, de August Strindberg, e Passin’ de Vivian Bonnie Wright.

Andréia Bueno

Andréia Bueno

Formada em Direito pela faculdade Rio Branco - SP, é apaixonada pelas artes em geral, ama registrar cada instante, seja no trabalho ou durante viagens. Já realizou entrevistas com artistas nacionais e internacionais para o Acesso Cultural. Adora conhecer novos lugares e culturas, tendo viajado por 14 países entre o continente europeu, africano e americano.

Facebook Instagram

Deixe uma resposta